UMA NOVA ERA MAIS FELIZ E MAIS INTELIGENTE VEM AÍ PARA O TEATRO MUNICIPAL DO RJ. ARTIGO DE MARCUS GÓES NO BLOG DE ÓPERA E BALLET.


Há pouco tempo foi publicado um artigo meu em que eu elogiava a PROGRAMAÇÃO (aquilo que vai ao palco) do TMRJ do mês de outubro/2014. Com efeito, achei que uma PROGRAMAÇÃO que incluía GRUPO CORPO, MOMIX, ORQUESTRA FILARMÔNICA DE DRESDEN, PHILARMONIA ORCHESTER, FILARMÔNICA DE LAUSANNE, NELSON FREIRE, FLAMENCO DE ANTONIO GADES,OSB/MINCZUK, CECILIA KERCHE, FRANCISCO TIMBÓ, CORO E CORPO DE BAILE  DO TMRJ,  era uma excelente programação. E era mesmo.

Mas porém contudo todavia tive o cuidado de prevenir a todos que PROGRAMAÇÃO não é PRODUÇÃO. Ou seja, eu não estava elogiando PRODUÇÕES do próprio TMRJ.
Há anos venho escrevendo frases amargas e queixosas sobre a presidente da FTMRJ, apontando seu pouco conhecimento sobre música em geral, aí incluídas música sinfônica, camerística, sacra, ópera, e sobre ballet e dança. A FTMRJ precisa de um acostumado “expert” nesses assuntos,o que positivamente não é o caso da cineasta,atriz e CARLA CAMURATI.

Mas os principais e desastrosos itens que abordei em críticas e artigos sobre a administração da presidente CARLA CAMURATI foram sobre a conservação, guarda e fiscalização de cenários, figurinos e adereços de óperas encenadas produzidas pelo TMRJ, o que possibilitaria a reposição dessas óperas outras vezes, e sobre as obras de “recuperação” no teatro, o que prejudicou de modo total e aparentemente irreparável a ACÚSTICA do mesmo.

Reclamei em termos jurídicos informações sobre o paradeiro dos cenários, figurinos e adereços, indaguei sobre a segurança das obras, pois um lustre caíra sobre uma espectadora, e mais. Escrevi criticamente sobre coisas sérias, sempre apontando falhas da presidência, a ponto de ter ela dito,falando de mim diante de testemunhas: “ele não gosta de nada”... Sempre censurei o que achei errado, sem ser negativo por vício, por ciúme ou por inveja. Minhas críticas e meus artigos estão aí expostos, para quem quiser ler.

Agora, mal aponto uma programação RECENTE que chamei de “excelente”, os sabidos demais do canto da 13 de maio acusam-me de volúvel, de ter opinião incerta, de puxa-saco...
É óbvio que, desde 2007, quando CAMURATI assumiu a presidência da FTMRJ, houve bons e maus espetáculos no palco do teatro. Mas comemorar na rua os 100 anos do mesmo é um ultraje, o cúmulo da inépcia, da imprevisão e da falta de respeito que um mês de boa PROGRAMAÇÃO não  vai apagar.

Apesar das coisas não péssimas ocorridas ( um NELSON FREIRE tocando e um KURT MAZUR regendo são sempre um milagre ), todos esperam uma nova era e dias mais felizes, menos dispendiosos, mais inteligentes e produtivos para a maior jóia da coroa de que todos nos orgulhamos.

DONUM FAC REMISSIONIS/ ANTE DIEM RATIONIS

MARCUS GÓES – NOV 2014

Comentários