ATIRE A PRIMEIRA PEDRA, LA TRAVIATA EM SÃO CAETANO PELA CIA DE ÓPERA CURTA. CRÍTICA DE ALI HASSAN AYACHE NO BLOG DE ÓPERA E BALLET.

  
 "Atire a primeira pedra quem nunca relacionou ópera a algo demorado, até maçante às vezes. Pois esta noite este preconceito pode ser eliminado de vez do hall das verdades absolutas. A frase da jornalista Marcela Munhoz em matéria publicada no jornal Diário do Grande ABC retrata como a grande maioria das pessoas vê a ópera. Cleber Papa e Rosana Caramachi tiveram a genial ideia de fazer o espetáculo de ópera ficar interessante para o público leigo. Com o projeto Ópera Curta - a ópera cantada e contada reduziram o tempo de duração, escreveram diálogos inteligentes que amarram a história e montaram um formato capaz de viajar em dezenas de cidades do interior paulista. Não foi a toa que levei uma jovem de 19 anos para assistir.
   A cidade de São Caetano do Sul recebeu no último dia 25/08/2015 a ópera "La Traviata" de Giuseppe Verdi. Os criadores do projeto não abrem mão da qualidade em todos os níveis sendo que os solistas já se apresentaram em grandes teatros brasileiros. Taís Bandeira exibiu exuberância vocal em um timbre carregado de emoção como Violetta Valéry, voz consistente e impactante, soprano no auge vocal. Gilberto Chaves esbanjou nos agudos com brilho e vigor. Tenor moderno que canta com timbre calibrado e atua conforme pede o personagem Alfredo. Pepes do Vale fez um Giorgio Germont com graves de sobra, abusou da potência vocal e emprestou dramaticidade a um pai ora ofendido e depois arrependido. Pena que lhe tenham lhe tirado a cabaleta "Di Provenza il mar, il suol chi dal cor ti cancellò? uma das belas da ópera.
  O palco quase limpo de cenários, figurinos corretos, luz que fica quase sempre na penumbra e cinco músicos que praticamente solam as principais partes da partitura elevaram ainda mais o nível da apresentação. O texto recitado e os diálogos entre as árias explicam as passagens cortadas.
  Espetáculo didático e repleto de emoção, ideal para veteranos e iniciantes na ópera. Minha colega de 19 anos esteve concentradíssima o tempo todo. Adorou a montagem, em tempos onde os jovens são viciados em redes sociais e What's Up isso é um feito e tanto.
Ali Hassan Ayache

Cena de La Traviata, foto Internet.
 
     

Comentários