NAOMI MUNAKATA É DEMITIDA DA OSESP. ARTIGO DE ALI HASSAN AYACHE NO BLOG DE ÓPERA E BALLET.

   


   A sucessão de bobagens administrativas continua na OSESP, não bastasse a programação fraca e uma regente titular que recebe mais de R$ 400 mil por mês a última novidade foi a demissão de Naomi Munakata, regente do Coro da OSESP anunciada no último dia 10 de Dezembro e pegou a própria Munakata de surpresa.
   Naomi Muniakata está a frente do coro há mais de duas décadas e participou de sua reestruturação nos anos 90. A alegação da direção é que o coro não estava atingindo o nível esperado. O que é uma grande inverdade, o trabalho de Munakata é de excelente nível e o coro está entre os melhores do Brasil.  
   Como sempre a direção da OSESP emitiu uma nota assinada por Arthur Nestrovski, Marin Alsop (será que ela entende alguma palavra em português) e Marcelo Lopes desfilando uma série de bobagens retóricas. Dizem que Munakata " deixará a direção do coro, que receberá Maestros Convidados ao longo da temporada" e concluí que " durante este período de transição, todos os participantes do projeto serão ouvidos, a começar pela própria regente." Pelo histórico da diretoria duvido que alguém seja ouvido e regentes convidados que vão se revezando é uma ideia que nunca dá certo em orquestra alguma.
   Naomi Munakata é querida pelos coristas e músicos e feitora de um excelente trabalho, como prêmio acabou demitida. Bem diferente é a situação da regente titular Marin Alsop, em pesquisa realizada entre os músicos mais de 70% a rejeitam e como prêmio recebe a renovação de seu contrato até 2019. Ganha uma fortuna para os padrões brasileiros e só comparece por aqui dez semanas por ano. Faz um trabalho burocrático, sem vibração e não se dedica em nada ao Brasil. Quem é que merece ser demitido?

Ali Hassan Ayache

http://cultura.estadao.com.br/blogs/joao-luiz-sampaio/naomi-munakata-e-demitida-do-coro-da-osesp/

Naomi Munakata, foto Internet.
    

Comentários

Postar um comentário