PARA SEMPRE MARÍLIA PERA. ARTIGO DE WELLEM BARROS NO BLOG DE ÓPERA E BALLET.

Nossa Diva Marília atuava em seu último ato.


Sábado, 5 de dezembro de 2015, começo da tarde – Sala Marília Pera.
Plateia repleta de amigos e colegas tentando compreender o que de real estava acontecendo: não era possível acreditar que a mestra de todos nós, não iria mais atuar…
Uma comoção geral trazia à Sala de espetáculo uma única certeza. Era preciso acompanhar Marília em seu último ato. Coroas de flores não paravam de chegar, sendo conduzidas cuidadosamente até o palco. Era como se ouvíssemos nitidamente a “pausa” de uma vida.
A cortina abriu, a plateia extravasou todo seu amor em uma única linguagem o aplauso. Linguagem, essa bem conhecida por nossa diva. Marília se despedia do palco no próprio palco: era ali que se sentia segura e feliz.
Estava linda! Coberta de rosas vermelhas… impossível não se emocionar. Nossa diva Marília atuava em seu último ato.
Marília Pera – foto de Miguel Falabella
Uma obra que lhe exigiu muito, pois não contracenava com ninguém, a não ser com ela mesma, com pequenos intervalos, em que a coxia era o seu próprio coração. Não havia muito tempo para construção de um personagem, pois este já viera “coreografado”, mas ainda não tinha cor. E Marília, o foi colorindo de silêncio, fortaleza e coragem para então toda peça fazer sentido. Marília, encarou com disciplina e bom humor esse personagem. Marília estava preparada para cumprir mais esse desafio e seu instrumento de suporte foi a sua companheira desde sempre – a arte. Marília não se deixava, abater. Marília queria fazer mais, e mais consequentemente, por sua filosofia de vida Vissi D’arte.
Por parte de Marília não havia comentários, queixas ou qualquer brecha para interromper esse processo criativo. Marília sabia que esse espetáculo poderia ser mais curto, mas não era a longevidade que a interessava e sim o modo de resolver cada cena, com seu ritmo particular: ora mais intenso, ora mas largo, ora mais brilhante, ora mais piano, piano até encontrar o silêncio da plateia… Marília nesse momento, nos colocou como protagonistas da sua arte. Era o momento de retribuirmos, com lágrimas de amor e emoção toda sua vida. Com a mesma docilidade e elegância que caracterizavam seu modo de ser.
A mestra de todos nós, havia cuidado de cada colega de profissão, através de seu exemplo de vida. E, como grande dama do palco, estava pronta para apagar os refletores em sua deixa final – para sempre Marília Pera.
Brava!
Wellen Barros

Fonte: http://www.movimento.com/

Comentários