COMO SE COMPORTAR EM ÓPERAS, BALÉS E CONCERTOS DE MÚSICA CLÁSSICA. ARTIGO DE ALI HASSAN AYACHE NO BLOG DE ÓPERA E BALLET.



Cada gênero de música tem suas regras e rituais para ser apreciado. Música clássica, Ópera e Ballet tem características peculiares e regras que devem ser seguidas pelos espectadores. Essas não estão lá por acaso, são fruto da tradição e servem principalmente para melhor apreciar o espetáculo. Abaixo algumas informações de como se comportar em óperas, balés e concertos de música clássica sem dar uma de Zé Mané. 

INDUMENTÁRIA : Não é obrigado a ir de terno e gravata, isso quer dizer que não precisa ir de traje a rigor com gravata borboleta. As roupas do dia a dia são compatíveis com as salas de concertos e teatros líricos. Não pega bem ir de bermuda, camiseta regata ou chinelo. Na Sala São Paulo é proibido entrar trajado assim.

QUANDO COMEÇA O EVENTO: É um ritual, entra a orquestra e é comum aplausos por todos os lados. O Spala (líder dos violinos) entra em seguida e recebe mais uma dose de aplausos. Após a afinação entra o maestro e dá-lhe mais palmas, brasileiro adora aplaudir. Todos os músicos se levantam em sinal de respeito (embora muitos regentes não mereçam) e é de bom tom que o maestro cumprimente o Spala e assim a música começa.

QUANDO APLAUDIR : Em eventos clássicos a música poderá começar e parar várias vezes. Essas “paradas” são os intervalos entre os movimentos da peça que está sendo executada. Somente quando a peça inteira termina, sinal disso é o maestro abaixar os braços, é que se deve aplaudir, nunca nos intervalos entre os movimentos, por que isso pode desconcentrar a orquestra e também existem movimentos mais lentos, executados numa intensidade menor (piano). O silêncio é imprescindível para que cada detalhe da música seja apreciado pelo público. Na hora dos aplausos, o maestro se vira para a platéia, agradece curvando o corpo e geralmente pede para que a orquestra, alguns músicos ou um solista se levantem para dividir a ovação. Geralmente, você o recebe na entrada da sala de concerto ou teatro. Se você não sabe a hora de aplaudir, nunca seja o primeiro, fique quietinho e só solte suas ovações no final.

INTERVALO : Quase todos os eventos tem um intervalo de 15 a 20 minutos, em óperas e balés serve para mudar o cenário e em concertos prepara o palco para a próxima parte do concerto e adicionar ou retirar cadeiras e estantes. Geralmente, o público também se retira, é uma oportunidade para conversar com os amigos, comer algum quitute, ir ao banheiro ou tomar uma água.

MOSTRANDO ENTUSIASMO: O público pode demonstrar um entusiasmo extra, o público brasileiro se entusiasma com facilidade, aplaudindo de pé ou gritando: Bravo! Se estiver ovacionando um solista, grite ‘bravo’ para homens, ‘brava’ para mulheres e ‘bravi’ para um grupo. Com a modernidade, quando o público fica muito extasiado, já são comuns assovios e gritos de ‘woohoo’, mas não exagere. Outra coisa que também acontece muito ao final dos concertos é o público começar a bater palmas no mesmo ritmo. Isso significa que a platéia quer bis. Se esses aplausos persistirem, orquestra e músicos se sentam novamente e executam uma rápida peça ou repetem um trecho de uma peça que foi executada.


CELULARES E CONVERSAS COM OS COLEGAS: O cidadão se arruma, sai de casa e gasta um bom dinheiro para estar nesses eventos, é esperado que ele os aprecie sem moderação. Infelizmente não é o que sempre ocorre. Celulares tocam algumas vezes, o que mais acontece são pessoas que insistem em ficar com ele ligado e a luz do maldito desconcentrando as pessoas ao lado. Outros adoram ficar conversando no meio da apresentação e  o pior são aqueles que ficam cantarolando a música, ninguém está lá para ouvi-los.

TOSSIR OU FAZER BARULHO: Mesmo em uma platéia com o nível mais seleto de pessoas, é possível que alguém cometa a gafe de tossir violentamente entre os movimentos ou em momentos em que a música está mais suave e silenciosa. Às vezes, não dá pra prever nem segurar um acesso de tosse, mas o ideal é levar consigo um lenço para abafar a tosse e causar o mínimo de ruído, caso isso aconteça. Se puder, segure a tosse até que a música esteja bem forte. Barulhos como abrir uma bala e conversar durante a música são inadmissíveis. Quanto aos telefones celulares, nem precisa dizer nada, não é? Toda essa questão tem uma razão: o silêncio pode ter uma função e um significado especial em muitas obras, por isso ele é tão importante e fundamental.


Ali Hassan Ayache

Fonte: FONTE:http://www.folhasinfonica.com.br/conteudo/artigos/2112-como-se-comportar-em-um-concerto-de-musica-erudita.html


Comentários

Postar um comentário