JOHN NESCHLING É AFASTADO DA DIREÇÃO ARTÍSTICA DO THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO. ARTIGO DE ALI HASSAN AYACHE NO BLOG DE ÓPERA E BALLET.

  


    Felizes os tempos que John Neschling era diretor artístico da OSESP, lá mandava e desmandava. Todo poderoso não aceitava as menores críticas. É sabido que nos primórdios da Internet ele processou muitos que o criticaram no site de discussões Allegro, nessa época não existia nem o Orkut. Alguns processos ele ganhou mas não levou, outros ele conseguiu um pedido formal de desculpas e o principal ele perdeu. Teve o trabalho de ir até Volta Redonda/RJ para processar o crítico Marcus Góes, perdeu e se acalmou.
   O mundo dá muitas voltas, nesse meio tempo saiu da OSESP de maneira polêmica, como adora um processo perdeu a ação trabalhista que visava arrancar uns trocados, digo milhões, de sua antiga casa. Anos depois arrumou uma vaga no Theatro Municipal de São Paulo como diretor artístico. Onde Neschling vai a polêmica anda junto: contratou uma penca de cantores estrangeiros, trouxe produções de fora, arrumou encrenca com diretores e tenores , demitiu profissionais competentes e toda uma geração de artistas brasileiros foi deixada de lado em prol dos estrangeiros.
   O Theatro Municipal nunca teve um orçamento tão alto como na administração Neschling, são quase 100 milhões de reais/ano. O feroz processador agora está com problemas, já teve seu sigilo eletrônico quebrado pela justiça, o teatro que ele comandou nos últimos três anos está sendo investigado por uma CPI municipal e ele mesmo teve que depor. José Luiz Herencia fez uma delação premiada e o ex-diretor do Instituto Brasileiro de Gestão Cultural Willam Nacked acaba de fazer a sua delação. Nela compromete-se a devolver 3 milhões aos cofres públicos. 
   Após tudo isso John Neschling foi afastado da direção artística do Theatro Municipal de São Paulo, ele mesmo afirmou que São Paulo cheira a xixi, é fácil John, volte para a Suíça e curta a bela visão do seu lago. No facebook ele sempre se supera, faz textos enormes que só eu leio por dever de ofício. No último que acaba de ser publicado relata seu afastamento e já fala em "providências legais" por ter o contrato extinto. Abaixo segue o comunicado de John Neschling.
Ali Hassan Ayache 


COMUNICADO DO MAESTRO JOHN NESCHLING
Fui hoje (5/9/2016) afastado da Direção Artística do Theatro por ato que unilateralmente pretendeu extinguir de forma ilegal e arbitrária o contrato antes celebrado e que, como tal, assim será objeto de providências legais, sujeitas a avaliação conjunta com meus advogados.
Mantenho-me com altivez, de cabeça erguida. Não participei de nenhum esquema, de nenhum tipo de falcatrua. Reitero a minha inocência. Sempre julguei que aquele que é inocente deve permanecer onde está para aguardar com tranquilidade a investigação em todos os âmbitos. Meu compromisso é com a verdade e com o meu público e permanecer no Theatro é a melhor forma de ser fiel aos meus compromissos.


Fui traído por todos aqueles que um dia disseram prezar meu trabalho, a cultura brasileira e o Theatro Municipal, e que hoje cedem à mentira e a pressão do Ministério Público, para manter em pé um projeto político.
Quanto àqueles que atuam para liquidar meu nome e reputação saibam que minha honra é fruto de minha trajetória de cinquenta anos de vida pública com imagem ilibada. E não será um complô político que que vai manchar a minha história.

John Neschling

Fonte: Facebook de John Neschling

Comentários

  1. Sim Ubaldo!
    Jamil Maluf é maestro também da Orquestra Sinfônica de Piracicaba

    ResponderExcluir

Postar um comentário