CANTORA INTERNACIONAL EM DESTAQUE: BEVERLY SILLS.



Nasceu como Belle Miriam Silverman, no Brooklyn, em Nova Yorque, em 25 de maio de 1929.
Aos 16 anos cantava operetas de Gilbert and Sullivan com uma companhia de óperas itinerante.

A carreira de sucesso começou em 29/10/1955, quando debutou na New York City Opera; cantou Rosalinde, da opereta O Morcego, de Johan Strauss II. Aclamada pela crítica e adorada pelo público, tornou-se uma estrela  da New York City Opera por muitos anos.
Sua voz de soprano lírico-coloratura tinha um timbre especial, pessoal, que entrava adocicado nos ouvidos. Além da voz excepcional, era uma grande atriz no palco, cantava e interpretava seus personagens.  
Redescobriu a ópera Giulio Cesare in Egito, de Händel. Sucesso estrondoso para um soprano lírico-coloratura. 
Nos anos 60 e 70 foi a cantora de ópera mais popular dos Estados Unidos, chegando a ser capa da revista Newsweek. 
Apesar do enorme sucesso, só estreou no Metropolitan Opera House de Nova Yorque em 1975. Nessa noite,  recebeu 18 minutos de aplausos ininterruptos.
Cantou magistralmente Manon, de Massenet (tenho uma gravação não-comercial em vídeo na NYCO). Suor Angelica, Giorgetta e Lauretta (Il Trittico, de Puccini). Violetta (La Traviata, de Verdi) -  existe versão em DVD . Lucia di Lammermoor e Don Pasquale (Donizetti), Thäis (Massenet) e as 3 rainhas Tudor, Maria Stuarda, Anna Bolena, óperas homônimas e Elizabetta I, da ópera Roberto Devereux (Donizetti). Desta última,  existe gravação em DVD, estrondosa.
Encerrou a carreira em 1980, tornou-se diretora do New York City Opera, foi presidente do Lincoln Center e do Metropolitan Opera House.
Faleceu em 02/07/2007.
Por essas e por outras que Beverly Sills é cantora Internacional em destaque. Com Louvor e Distinção.
Ali Hassan Ayache

Comentários