"JENUFA", ÓPERA DE LEOS JANÁCEK NO TMRJ


THEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO 
APRESENTA A INÉDITA ÓPERA JENŮFA

Obra de Leoš Janáček será realizada pelo Coro,
Orquestra Sinfônica do TM e solistas convidados com
Direção Cênica e Concepção de André Heller-Lopes 
e Direção Musical e Regência de Rodolfo Fischer


Considerada uma das óperas mais emblemáticas do século XX, Jenůfa terá sua primeira temporada no Brasil apresentada na versão original – estreada na cidade thceca de Brno em 1908 – numa coprodução da Companhia Ópera Livre e do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculado à Secretaria de Estado de Cultura (SEC), nos dias 18 24 de novembro, às20h, e nos dias 20 26 de novembro, às 17h. Mais conhecida ópera do compositor tcheco Leoš JanáčekJenůfa tem libreto do próprio autor, escrito com base na peça Její Pastorkyňa – Sua Enteada, de Gabriela Preissová. Apresentada pela SICPA Brasil Tintas e Sistemas de Segurança, esta ópera será executada pelo Coro Orquestra Sinfônica do TM e terá como solistas convidados para os papéis centrais as sopranos Gabriella Pace (Jenůfa), Eliane Coelho (Kostelnička Buryjovka) e Flávia Fernandes (Karolka)os tenores Eric Herrero (Laca Klemeň) e Ivan Jorgensen (Števa Buryja), o barítono Vinicius Atique (que se desdobrará nos papéis de Stárek e de Prefeito) e a mezzo-soprano Carolina Faria(Starenka Buryjovka, a matriarca). Com enredo que trata de temas fortes como o infanticídio, esta montagem teráCenografia de Daniela Taiana, Figurino de Sofia di Nunzio, Coreografia de João WlamirIluminação de Fábio Retti,Direção Cênica e Concepção de André Heller-Lopes e Direção Musical e Regência de Rodolfo Fischer.

Jenůfa é o nono título operístico da Temporada 2016, que com dez obras, alcança o maior número de espetáculos do gênero nos últimos 25 anos no TMRJ. Em 2016 já foram encenadas Dom Quixote, de MassenetOrfeu e Eurídice, de GluckMozart e Salieri, de Korsakov e Lo Schiavo, de Carlos Gomes. A ópera La Bohème, de Puccini, foi apresentada em forma de concerto. Na série Ópera de Câmara em Concerto, foram levadas ao palco as óperas Serse, de HändelSavitri, de HolstDido e Enéas, de Purcell; e em dezembro, a inédita O boi e o Burro no Caminho de Belém, de Tim Rescala, encerrará a temporada.
“É auspiciosa a presença de Jenůfa, de Leoš Janáček, na temporada de 2016. Mais auspiciosa se torna por ser a primeira vez que ouviremos no Brasil a versão original, composta na cidade de Brno em 1908. A extraordinária oportunidade proporcionada ao público carioca só foi possível graças ao investimento nas parcerias e coproduções, que norteiam a organização de nossa programação. Desta vez o parceiro do Theatro Municipal é a Companhia Ópera Livre, que apostou na organização colegiada como forma de produzir novos espetáculos”, afirma o Diretor Artístico do Theatro Municipal, André Cardoso.

Esta obra de Leoš Janáček marca a estreia no Brasil da Companhia Ópera Livre, uma iniciativa de artistas que decidiram juntar-se para criar nova companhia lírica. O objetivo deste coletivo é planejar e produzir óperas de uma nova forma, como parceiros independentes dos grandes teatros. Propõe-se a encenar títulos que sejam ousados e artisticamente instigantes, pensados para as vozes da companhia, oferecendo a possibilidade de levar à cena pela primeira vez obras importantes e consagradas que ainda permanecem inéditas no Brasil. A companhia surgiu fruto da parceria que nasceu com o premiado projeto da ópera Sonho de uma Noite de Verão, encenada ao ar livre nos jardins do Parque Lage do Rio de Janeiro, em 2013, e que foi finalista do Opera Awards em Londres (o Oscar da ópera). A Companhia Ópera Livre reúne em uma cooperativa de ideias artistas de todo o Brasil, convidados especiais e também artistas da América Latina. Estão ligados ao projeto cantores líricos como Gabriella PaceEric HerreroLeonardo NeivaDenise de FreitasLuísa FrancesconiCarolina FariaVinicius AtiqueMurilo Neves e Flavio Leite; o diretor André Heller-Lopes e o iluminador Fábio Retti.

“Com tanta paixão envolvida, só poderíamos escolher uma ópera como Jenůfa de Leoš Janáček, incrivelmente, inédita no Rio. No entanto, são poucas as óperas do século XX que gozam da mesma fama e possuem a mesma beleza melódica e intensidade dramática de Jenůfa, obra-prima do maior compositor tcheco. Foi por isso que me apaixonei por ela”, comenta o responsável pela concepção e direção cênica, André Heller-Lopes.

Sobre a ópera Jenůfa

Esta ópera em três atos de Leoš Janáček foi escrita entre 1896 e 1908 com libreto do próprio compositor, baseado na peçaJejí Pastorkyňa – Sua Enteada, de Gabriela Preissová. Houve uma apresentação prévia no Brno Theater, na cidade tcheca de mesmo nome, em 21 de janeiro de 1904. No entanto, Janáček fez uma revisão na partitura, acrescentou novos trechos e a versão definitiva foi concluída em 1908, quando Jenůfa estreou em Brno.

SERVIÇO

JENŮFA – Ópera em três atos (1908)
Coro e Orquestra Sinfônica do TMRJ
Coprodução com a Companhia Ópera Livre

Música – Leoš Janáček (1854-1928)
Libreto – Do compositor (Baseado na peça Její Pastorkyňa – Sua
              Enteada – de Gabriela Preissová)
Concepção e Direção Cênica – André Heller-Lopes
Direção Musical e Regência – Rodolfo Fischer

Solistas dos papéis centrais:
Jenůfa – Gabriella Pace, soprano
Kostelnička Buryjovka – Eliane Coelho, soprano
Laca Klemeň – Eric Herrero, tenor
Števa Buryja – Ivan Jorgensen, tenor
Stárek e Prefeito – Vinicius Atique, barítono
Starenka Buryjovka – Carolina Faria, mezzo-soprano
Karolka – Flávia Fernandes, soprano

Também no elenco:
Jano – Michelle Menezessoprano
Barena – Tatiana Nogueira*soprano
Pastora – Beatriz Simões, mezzo-soprano
Mulher do Prefeito – Andressa Ináciocontralto
Tia – Daniela Mesquitacontralto

(*) Integrante da Academia de Ópera Bidu Sayão do Theatro Municipal do Rio de Janeiro


Cenários – Daniela Taiana
Figurinos – Sofia di Nunzio
Desenho de Luz – Fábio Retti
Coreografia – João Wlamir
Maestro Titular do Coro – Jésus Figueiredo


Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Praça Floriano, s/nº - Centro 

Dias 18 e 24 de novembro, às 20h
Dias 20 e 26 de novembro, às 17h


Patrocínio:
SICPA Brasil Tintas e Sistemas de Segurança

Apoio:
CVC Viagens e Turismo
Hotéis Othon
Rádio SulAmérica Paradiso
Livraria da Travessa
Rádio MEC
MAC Cosmetics
Só Dança

Preços:
  • Frisas e camarotes – R$ 600,00
  • Plateia e balcão nobre – R$ 100,00
  • Balcão superior – R$ 72,00
  • Galeria – R$ 36,00

Desconto de 50% para estudantes e idosos 
Vendas na Bilheteria, no site Ingresso.com ou por telefone 21 4003-2330


Capacidade – 2.227 lugares

Classificação etária – Livre

Duração – 160 minutos, com intervalo

Informações – (21) 2332-9191

Comentários