A REDESCOBERTA DE UM GÊNIO DO ROMANTISMO MUSICAL BRASILEIRO ESQUECIDO POR SUA PÁTRIA. ARTIGO DE ALI HASSAN AYACHE NO BLOG DE ÓPERA & BALLET.


   O PIANISTA QUE VEIO DO SUL PARA RESGATAR UM GÊNIO BRASILEIRO ESQUECIDO EM SUA PRÓPRIA PÁTRIA , VOS APRESENTO ...JULIANO ALVES !


   Devido as extravagancias da semana de artes modernas de 1922, vide Mariozinho de Andrade e companhia, um dos maiores gênios do período romântico da história da música foi esquecido. Senhoras e senhores, apresento lhes “Henrique Oswald (1852-1931)”. Isso ocorreu pelo simples fato de ser ele mesmo e de não imbuir sua música dos piegas elementos nacionalistas que a estética em questão vigorava. Ou será que o bigodão protuberante assustou os modernistas?
   É inegável a excelência estética e requinte técnico nas quase duzentos obras para piano solo de Henrique Oswald, sem contar a grandiosidade formal de suas obras para música de câmara. Além de tudo, o compositor é autor de três óperas, na qual só uma foi representada no Brasil ainda na primeira metade do século XX....(enquanto isso o dinheiro público corrobora com as infindáveis repetições das óperas dos nossos amiguinhos austro- germânicos).
   Em contrapartida a tantos trabalhos de pós-graduações inúteis desenvolvidos nos institutos de música das universidades brasileiras que se propoem a estudar compositores gringos, um trabalho sério e grandioso merece destaque. O mesmo vai de encontro frente todo este descaso dos brasileiros com Henrique Oswald, é do polêmico e destacado pianista catarinense Juliano Alves. O sulista se propôs e está na fase final do seu doutorado em piano na Unicamp, em que faz um levantamento das práticas da obra para piano de Oswald, além de levantar a questão sobre o valor destas peças.
   Infelizmente temos o complexo de vira lata, Henrique Oswald foi um compositor venerado por Villa-Lobos (como explicitado em diversas cartas do compositor para a viúva de Oswald), além de ser profundamente admirado por grandes músicos europeus como Gabriel Fauré, Saint-Saëns e Franz Liszt.
Precisamos de mais Julianos em nossas universidades....
Ali Hassan Ayache


                     Pianista Juliano Alves

Comentários